Alquimista do Saber

“Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir.” Fernando Pessoa


O tempo voa e com ele amadurecemos e nos entristecemos, com ele sonhamos e nos desestimulamos, não é hora para filosofar eu sei, também não sei se é a hora para se comunicar, tudo é tão distante que parece que escrevo no meio do mar, sozinho, sem auxílio nenhum, em busca de socorro e escrevo em um pequeno papel e coloco dentro de uma garrafa, sabendo que ela é apenas um sonho de um retorno que pode nunca mais voltar...




Caminhamos uma estrada cheia de paisagens, de novidades, de decepções, nos atormentamos quando a estrada não consegue ser apenas reta e plana, quando não precisamosfazer escolhas e decisões por onde devemos caminhar, queremos apenas seguir em frente e a passos lentos. É bem fácil seguir uma rotina e não gerar riscos a si mesmo com o medo de errar, mas é encantador buscar atalhos, conhecer novas estradas, novas paisagens, viver aventuras, sonhar, acordar, aprender e por que não ensinar?! Se tivermos a consciência de seguir nossas vidas ao moldes do cosmos, sempre vamos querer nos movimentar e fugindo da monotonia e de sermos previsíveis, esconderemos um mistério em torno de nosso próprio ser, criaremos buracos negros para retermos tudo que é bom e estaremos sempre sempre caminhando em volta de nós mesmo, do sol e das galáxias. Isso não é megalomania é a certeza de termos uma essência única, perfeita, harmoniosa e cheia de milagres que é a vida.



Falar de sonhos já virou clichê, mas que tal falarmos de algo que sempre tentamos não encarar que é a própria introspecção. O que aconteceria se todos realmente conhecessem pelo menos metade de si mesmo? Se todos conseguisse visualizar seu erros e tentar não cometê-los mais? E se estivéssemos sempre buscando um aperfeiçoamento através do nosso autoconhecimento. Gosto de me indagar, gosto de indagar as verdades absolutas e quem sabe criar uma própria.
Quantos mistérios encontram-se em coração de um homem, e mais ainda de um menino como eu.

Tudo no mundo, que sempre gira e sempre se torna mutável, permanece em sua órbita absoluta?


pausa & poesia
Restos de ontem não amanhece o dia & o melhor de tudo é deixar acontecer pra ver que sol vai dar, qual o caminho que aponta a inspiração & por qual canção inaugurar o silêncio da manhã. sedução de calma & poesia. nenhuma pressa me interessa. A cidade que mora em mim não se desespera. Não atravessa o farol fechado, não faz o sinal da cruz & não paga pecado. Nem inferno & nem paraíso, afinal, todo juízo é pouco & quando muito, exagera. Contemplações à parte. preciso & necessário é reinventar a paisagem mesmo sendo simples viagem do infinito possível. Acredito & levo fé. Não se constrói nenhum futuro sem estar no presente. Utopia não é teoria na selvageria onde brigam o querer & poder em vias de interesses & pretensões, mas sim um arco teso disparando setas cujo alvo é & sempre será a paz & o amor. Digo sim, o riso & o risco na mesma companhia, desgarrados & de boca em boca, de voz em voz, o mesmo canto. A mesma surpresa da concepção & a mesma plasticidade. Idade de perdurar a maravilha do sonho sobre a vida. Digo amém a quem possa interessar a sintonia dos elementos poéticos que vivem em ondas de considerações, entre muitas vozes, criando elos de celebrações & encantamentos. Digo sim a todos que repartem existência & convivência estimulando a reflexão entre a vida & a arte. Pausa para olhar & ver & descobrir a poesia como o óbvio do novo, refazendo a festa, a farra & segurando a barra nas freqüências das paixões.
zhô bertholini

Saudações Cósmicas

0 Comentários:

Postar um comentário

Facebook

Pesquisar este blog

=D

Minha foto
Rio Branco, Acre, Brazil
Wesley Diógenes

Criar seu atalho
Contato: wesley_diogenes@hotmail.com Quero explicar que o nome alquimista do saber vem da ideia de uma busca constante do conhecimento e do aprendizado, é como se fosse um aventureiro em busca de uma dialogia de filosofias para chegar a um determinado conhecimento, o nome do blog não passa de uma analogia e não se configura como uma prepotência da minha parte.

Chat de Impressões sobre o Blog e Discussão

Citações

Brilhar para sempre,

brilhar como um farol,

brilhar com brilho eterno,

gente é para brilhar,

que tudo mais vá para o inferno,

este é o meu slogan

e o do sol.

Vladimir Maiakóvski


Os que mais amam são os mais egoístas - Dostoiévski


Já dizia Dostoiévski em os Irmãos Karamazov: "SE DEUS não existe e a alma é mortal, tudo é permitido"


"A memória do coração elimina as más recordações e magnifica as boas, e graças a esse artifício, conseguimos superar o passado." Gabriel García Márquez


"Um alquimista é aquele que vive sua lenda, Desbrava o desconhecido, que sabe que para chegar ao impossivel tem que caminhar por caminhos impossiveis. Brilha sua luz!Sua individualidade coletiva questionadora. Vamos nessa! Navegar é preciso." Clenilson Batista

Viagem Sensorial

Viagem Sensorial
Nas busca irreal do real, vivemos a loucura como o refúgio de não conseguirmos jamais nos adaptarmos à normalidade.

Livros Favoritos

  • Almas Mortas
  • Amor nos Tempos de Cólera
  • Cem Anos de Solidão
  • Crime e Castigo
  • Do Amor e Outros Demônios
  • Dom Quixote
  • Elogia da Loucura
  • Lolita
  • Mais livros no site http://www.skoob.com.br/usuario/mostrar/144017
  • Metamorfose
  • O Anticristo
  • O Cortiço
  • O Morro dos Ventos Uivantes
  • O Pequeno Príncipe
  • Os Irmãos Karamazov
  • Águas para Elefantes
Ocorreu um erro neste gadget

Ah chinnnn, ops Che!

Ah chinnnn, ops Che!

Adooroo

Adooroo

Surrealismo

Surrealismo